Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

Sinestesia do Amor

Sinestesia do Amor

 

Amor...

Substancia invisível da existência humana

Rio permanente de emoções

Metamorfismo frio dos ossos terrenos

Calor gélido da pele

 

Amor...

Intrusão dura na luz da solidão

Emoção esvoaçante da torrente

Caos organizado da sinestesia

Liquido sólido da ilusão

 

Amor...

Abraço distante da metáfora

Magma sedimentar da esperança

Orgasmo impotente da paixão

Laivo de fúria sistemática

 

Amor…

Inconstância e partida

Solo e abrupto rochoso

Diastrofismo e melodia musa

Nada e tudo

 

Amor…

Humano!

 

 

Manuela Bulcão

publicado por poemasdaminhavida às 17:46
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Plenitude

. Odeio…

. O Labirinto

. Noite

. Mãe

. Cria da Bruma

. Cadáver

. ...

. Conceitos de Liberdade

. As escadas de São Bento

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds