Quinta-feira, 18 de Fevereiro de 2010

Musa

Musa

 

Som ténue cai na minha pele

A tempestade solta ecos de tentações obscuras

Sinto tais volatilidades numa impavidez desconcertante

Espero pelo toque terno de uma musa.

 

A mulher que embala tais anseio existe

Sua existência reveste-se de luz

Aceita esta realidade

Esta tentação de seda, esta busca atenta

 

Na minha fragilidade vislumbro caminhos finitos

Caminho só, vaguei sempre pela multidão

Suja de intenções banais

Mas tudo tem um significado, uma intenção.

 

Ergo-me do caos imperado nestes tempos de trevas

O meu corpo expõe as suas asas terrenas sobre o teu rosto

Face luzidia e carinho

Sussurro a ti, a minha musa…

Canções de esperança!

 

 

Manuela Bulcão

publicado por poemasdaminhavida às 17:51
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Plenitude

. Odeio…

. O Labirinto

. Noite

. Mãe

. Cria da Bruma

. Cadáver

. ...

. Conceitos de Liberdade

. As escadas de São Bento

.arquivos

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

blogs SAPO

.subscrever feeds